microondas e água fervente tira os nutrientes dos alimentos!

Uma equipe de investigadores da Universidade do Porto verificou que os vegetais cozinhados no microondas perdem até 97 por cento de algumas substâncias químicas anti-oxidantes que protegem as células contra o câncer. Num estudo, publicado na última edição do Journal of the Science of Food and Agriculture, analisaram os níveis dos três principais grupos de anti-oxidantes presentes nos brócolos depois de cozinhados e concluíram que muitos nutrientes perdem-se na água quente.

No entanto, os vegetais cozinhados a vapor perderam apenas 11 por cento ou menos dos anti-oxidantes – não tendo perdido de todo um deles-, enquanto que os que foram sujeitos ao microondas perderam entre 74 e 97 por cento destes compostos.

Segundo a nutricionista da British Nutricion Fundation, Anne Nugent, em declarações esta sexta-feira à BBC, «não é o microondas em si que causa a perda dos anti-oxidantes mas a presença de água e fervura», pelo que recomenda que os alimentos não sejam fervidos demais, aconselhando a cozedura a vapor como a melhor opção. Apesar de tudo haverá sempre perda de nutrientes, que começa logo durante o armazenamento. Os vegetais devem por isso ser guardados num lugar escuro e arejado, longe da luz solar.

Mas há controvérsias…
os estudos encontrados foram realizados com alimentos específicos e os resultados são muitas vezes contraditórios. As perdas com o uso do microondas variam muito em função do alimento e da vitamina estudada. Observou-se maior retenção de vitaminas hidrossolúveis em relação à ebulição. Nas vitaminas lipossolúveis, a retenção foi maior do que na cocção à vapor, considerada o processamento mais seguro para a retenção vitamínica. No congelamento, praticamente não existe prejuízo, salvo das vitaminas B5 e B6, nas quais se verificaram perdas entre 36,7 por cento e 57 por cento. Conclusões: tanto o processo de congelamento como a utilização do microondas levam a perdas vitamínicas que não são muito significativas, se levarmos em consideração o seu custo-benefício. O microondas é uma saída rápida para preparação de refeições, muitas vezes apresentando vantagens sobre a tradicional cocção em fervura. Por não necessitar de água para o preparo, os níveis de retenção de vitaminas hidrossolúveis assemelham-se àquelas da cocção a vapor, a mais indicada para preparações de hortaliças. O congelamento alcança seu objetivo de conservar alimentos, aumentando seu tempo de vida útil e, consequentemente, a vida útil das vitaminas, oferecendo aos consumidores alimentos dotados de qualidades vitamínicas características. (AU)

Pelo sim e pelo não…
Não usem o microondas e escolham sempre a maneira de descongelar ou cozinhar à vapor.
bjsss
Dani.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>